29 de abr de 2012

Cap 23 - A Fé - Parte 6

COROA DA VIDA

“BEM-AVENTURADO O HOMEM QUE SUPORTA A TENTAÇÃO; PORQUE, QUANDO FOR PROVADO, RECEBERÁ A COROA DA VIDA, A QUAL O SENHOR TEM PROMETIDO AOS QUE O AMAM.” TIAGO 1:12

“10COMO GUARDASTE A PALAVRA DA MINHA PACIÊNCIA, TAMBÉM EU TE GUARDAREI DA HORA DA TENTAÇÃO QUE HÁ DE VIR SOBRE TODO O MUNDO, PARA TENTAR OS QUE HABITAM NA TERRA. 11EIS QUE VENHO SEM DEMORA; GUARDA O QUE TENS, PARA QUE NINGUÉM TOME A TUA COROA.” APOCALIPSE 3:10-11

O homem recebe a coroa da vida após ser provado. Não tem outro jeito. Ela não é concedida de forma gratuita e aleatória. (“Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.” Tiago) O ensinamento é claro e imperioso.

Cada um de nós nutre na intimidade o desejo mais profundo e sincero de crescer e evoluir. E como tudo tem preço, para sairmos do sufoco decorrente do ontem menos feliz, temos que receber a coroa hoje. Podemos até tentar, todavia não é possível respaldar o destino sem recebê-la. Quem não recebe a coroa não se adianta, caminha em círculos, não avança, porque a coroa é aquele componente que vai garantir a nossa sustentação no ritmo da própria vida.

Por outro lado, aquele que a recebe, e se reveste em função disso em uma linha de ação segura, consegue dar passos maravilhosos na sua caminhada. Ele não apenas saneia o próprio destino em função do erro perpetrado lá atrás, melhorando as suas condições atuais, como também avança em um processo que vai lhe propiciar muito reconforto, muita tranquilidade, maior equilíbrio e paz.

A gente pensa em coroa e logo nos vem à mente aquela ideia de poder, de autoridade.

Não estamos errados. Ela funciona mais ou menos como um título conquistado, é a representação de outorga do poder conquistado. A coroa nós podemos compreendê-la como sendo a outorga de poder. Afinal, não é isto que caracteriza uma coroa? Ela não implica em poder e autoridade? Se analisarmos com carinho vamos observar que, no mínimo, apresenta um sentido prático e objetivo na vida, ou no campo social, de mando, de governança, de direcionamento. O importante é compreender o que venha a ser a coroa.

Em todos os sentidos, o coroamento é aquele momento em que um candidato é dotado de autoridade para um plano de ação. Para fins de assimilação didática, é como o recebimento de um título de faculdade, por exemplo. Deu para entender? A coroa é uma concessão que está em disponibilidade para todos nós, e estou falando na coroa como um resultado positivo, a coroação de uma conquista. No fundo ela é sempre compatível ao grau de merecimento da criatura. É a informação, é a outorga das informações, a transferência dela. Agora, estamos falando da coroa da vida, e em razão disso é preciso muito cuidado para não colocar por vontade própria a coroa na cabeça, porque essa coroa a qual nos referimos não é colocada por alguém, na essência ela é outorgada.

Então, quando nós recebemos em uma reencarnação uma faculdade mediúnica ou determinado dom, por exemplo, nós reencarnamos coroados. Foi-nos dada uma oportunidade, uma potencialidade. Só que tem um detalhe importante, o legítimo plano que constitui o avanço e o crescimento não está representado na concessão do título ou na outorga de poder, e sim no exercício e manifestação desse poder. Não vamos usufruir do padrão quanto à faculdade recebida, mas quanto ao uso que fizermos dela. Não seremos aferidos pelo percentual de valores a nós transferidos, mas pela aplicação que fizermos deles.

Isso dá uma ideia e é sinal que em determinado momento, quando a coroa é concedida a alguém, fica como que decretado, didaticamente, que essa concessão passa a implicar em responsabilidade por parte desse alguém perante inúmeras pessoas. Independente do número de pessoas. Pode ser responsabilidade perante um grupo maior ou menor. Responsabilidade perante uma nação, um grupo familiar, uma empresa, com dois ou doze funcionários, ou milhares. Como essa responsabilidade pode alcançar, também, apenas o âmbito individual, ou seja, apenas do indivíduo consigo próprio no campo das lutas reeducacionais. Por sinal, aspecto interessante é esse, pois essa coroa representa para nós que já estamos nos candidatando a uma capacidade de governo, de gerenciamento, e a coroa, em seu sentido reeducacional, define a  principal característica, a capacidade de alguém em gerenciar e administrar a sua própria estrutura pessoal na vida, as suas próprias ações, os seus ideais, o seu corpo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...