14 de mar de 2015

Cap 49 - O Cego de Jericó (2ª edição) - Parte 2

DEPOIS FORAM PARA JERICÓ

“46DEPOIS, FORAM PARA JERICÓ. E, SAINDO ELE DE JERICÓ COM SEUS DISCÍPULOS E UMA GRANDE MULTIDÃO, BARTIMEU, O CEGO, FILHO DE TIMEU, ESTAVA ASSENTADO JUNTO DO CAMINHO, MENDIGANDO. 47E, OUVINDO QUE ERA JESUS DE NAZARÉ, COMEÇOU A CLAMAR, E A DIZER: JESUS, FILHO DE DAVI! TEM MISERICÓRDIA DE MIM. 48E MUITOS O REPREENDIAM, PARA QUE SE CALASSE; MAS ELE CLAMAVA CADA VEZ MAIS: FILHO DE DAVI! TEM MISERICÓRDIA DE MIM. 49E JESUS, PARANDO, DISSE QUE O CHAMASSEM; E CHAMARAM O CEGO, DIZENDO-LHE: TEM BOM ÂNIMO; LEVANTA-TE, QUE ELE TE CHAMA. 50E ELE, LANÇANDO DE SI A SUA CAPA, LEVANTOU-SE, E FOI TER COM JESUS. 51E JESUS, FALANDO, DISSE-LHE: QUE QUERES QUE EU TE FAÇA? E O CEGO LHE DISSE: MESTRE,  QUE EU TENHA VISTA. 52E JESUS LHE DISSE: VAI, A TUA FÉ TE SALVOU. E LOGO VIU, E SEGUIU A JESUS PELO CAMINHO.” MARCOS 10:46-52

À partir do momento que nós compreendemos a representatividade da cidade de Jericó, o seu significado espiritualmente falando, nós já podemos começar a analisar o texto, partindo de um ponto interessante: o advérbio de tempo (depois). Ele é fundamental para entendermos todo o conteúdo. Para se ter ideia, ele apresenta relação com a natureza do ambiente. Ou seja, quando é que Jesus vai a Jericó? Vai depois. E se ele vai depois a Jericó, é porque ele vai antes a outras regiões.

Está dando para entender? Vai depois a Jericó porque a misericórdia divina se direciona antes àqueles que estão levantando a bandeira da reparação. Afinal de contas, quem está em Jericó está vibrando com padrões específicos, e de ordem transitória, e enquanto a vida de alguém for aquela que ele elegeu porque alterá-la? Sabemos que a salvação só é importante para as criaturas que querem salvar-se.

O verbo "foram" define o direcionamento do auxílio junto aos aflitos e necessitados.

Quer dizer, o amparo superior comumente vem a nós, não fica apenas aguardando a nossa ida. Agora, o que a gente precisa entender é que esse amparo não objetiva precipitar a evolução, e sim acolher os que já estão à beira do caminho.

Onde o Cristo entra ele arregimenta corações, e existe alguma dúvida quanto a isso? Todavia, esse entrar não é para precipitar a evolução, mas sim para atender, e vamos repetir, os que estão à beira do caminho, isto é, os que estavam com a luz e a luz apagou. Objetiva atender as criaturas já predispostas a receberem o auxílio, que já buscam entrar em novas faixas de vibração. É por isso que o cego foi curado à saída de Jericó, e não dentro de Jericó.

A luz se direciona para as trevas e isso não é novidade para ninguém. É uma característica da luz se propagar em todas as direções. Agora, o que nem todos sabem é que os espíritos de luz não entram no abismo para precipitar a evolução.

Ninguém pode desativar o funcionamento da lei. Eles entram, sim, para acolher os que lá se encontram em predisposição de receber. Então, não se assuste, é razoável que as missões de auxílio nos abismos recolham apenas os predispostos a receber o socorro elevado. Quanto aos demais? Bem, aí é outra questão. Aos outros não faltarão as providências da misericórdia em outra parte.

Muitas vezes, não há outro recurso para certas criaturas senão deixá-las nos precipícios das trevas, onde serão naturalmente compelidas a se reajustarem, dando ensejo a pensamentos dignos. Enquanto isso, a misericórdia não se perturba e espera a adesão das individualidades em mudar. Nós já sabemos, onde Jesus entra ele arregimenta corações. Repare que entra Jesus e discípulos e sai Jesus, discípulos e uma grande multidão ("Depois, foram para Jericó. E, saindo ele de Jericó com seus discípulos e uma grande multidão"). Nesse texto fica claro que o cordeiro angaria os que buscam ter visão, e podemos tirar uma grande lição a princípio: o que nos capacita a estar com o maior amigo da humanidade não é lugar onde, é estado de alma. Ele sempre entra na Jericó de nossas almas, na busca por aqueles que já querem ver a vida sob uma nova feição. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...