24 de mai de 2015

Cap 50 - Use Bem Seu Livre-Arbítrio - Parte 12 (Final)

PACIÊNCIA II

O mundo está cheio de pessoas apressadas e nisso eu também me incluo. Tem criaturas com uma mentalidade tão objetiva que não sabem esperar. Saem desembestadas de qualquer jeito, que nem um trator, derrubando tudo. O que é complicado, pois temos aprendido em várias lições o valor de saber esperar, para que a espera represente uma conquista efetiva.

Vamos ser diligentes. Vamos manter a determinação, mas também vamos saber esperar.

Paciência é a ciência da paz e a paz representa um encaminhamento sem precipitação, sem pressa.

A ideia é exatamente esta, ser paciente. Pense para você ver, todo progresso humano surge da paciência divina. Jesus tinha os olhos voltados para Saulo de Tarso, não tinha? E ele teve a paciência de esperar a hora certa de aproximar-se, fazer o contato e aguardar a resposta. Essa é a paciência, sem a qual nós não evoluímos.

A verdadeira paciência é sempre a exteriorização da alma que realizou muito amor em si mesma para dá-lo a outrem mediante a ação do seu exemplo. E ao pensarmos nisto identificamos no carpinteiro divino a expressão máxima dessa virtude. Ou você conhece algum exemplo maior do que Ele?

Em todos os aspectos da paciência é necessário recordar Jesus. Ele mantém uma paciência extrema conosco. Nunca obrigou, constrangeu ou perseguiu quem quer que fosse para que esse alguém assimilasse e incorporasse o seu evangelho. Nunca adotou posição passiva diante do mal, conquanto lhe suportasse as manifestações, diligenciando meios de modo a tudo renovar para o bem. E revelou-se tão paciente que não hesitou em regressar, depois da morte, ao convívio das criaturas humanas que o haviam abandonado. De fato, o mestre continua a descer da espiritualidade solar para dissipar-nos a sombra e rebeldes que somos negamos-lhe guarida, mas ele não nos priva de sua augusta presença. Vamos nos lembrar dessa paciência perfeita que nos beneficia e usá-la como roteiro de modo a cultivarmos a paciência para com todos os nossos irmãos.

Paciência é esperar e saber esperar é a virtude da esperança. Só que esperança não é inação. Isso significa, em termos práticos, que não vale a esperança com inércia.

A pretexto de mantermos a serenidade no coração não devemos nos demorar na inércia. 

Definitivamente não há como alguém eleger uma padronização mental de modo adequado e seguro se não houver uma disposição clara e nítida de investir naquilo que se busca. 

Temos que ter paciência, sim, só que paciência não é parar e ficar esperando sem fazer nada. A paciência que projeta não tem caráter acomodatício, inerte, que apenas desgasta e nada produz, mas a paciência operante, que segue trabalhando concomitantemente com a ousadia e a fé. Paciência é ter calma e investir naquilo que se elege. É dinâmica, porque a dinâmica está presente em todos os lugares. É sinônimo de intensificação e continuidade. É perseverar, ter calma e investir naquilo que elegemos como prioridade. Afinal, entre o objetivo definido e a colimação da meta faz-se imprescindível o esforço constante e inadiável.

Sejam quais forem as minhas, as suas, as nossas dificuldades e os nossos objetivos, esperemos fazendo em favor dos outros o melhor que pudermos. Sigamos por este caminho porque dá certo.

Esperar quer dizer persistir sem cansaço e alcançar significa triunfar de forma definitiva.

Se você está vacilante, olhe ao redor. Não se constrói sem tijolo, mas o tijolo não vem às nossas mãos por ele mesmo, nós é que temos que buscá-lo. A água não fica parada, porque água parada vira depósito de podridão. Esperando pelo rio ela se movimenta, ajudando por onde passa. A árvore é outro sinônimo de auxílio incessante. Esperando pela flor ela recebe a bênção dos frutos. E o que acontece com a enxada que espera imóvel, sem trabalho? Nada recebe além da ferrugem que a desgasta.

Resultado: enquanto esperamos, porque não operar?

Você já passou por aquela situação de ficar esperando durante dias por um evento importantíssimo programado para um final de semana? Um evento no qual você nutria um grande interesse e uma grande expectativa, tipo uma festa? E que você passou os dias anteriores numa expectativa sem limites? Uma expectativa tão grande que só pensava nele? Parou de fazer qualquer coisa e ficava só esperando e imaginando, deixando as horas correrem de forma ociosa? Só esperando e desejando, sem interesse de fazer outra coisa a não ser esperar? Pois então, e o que aconteceu no final? Se fez assim você deve saber o que eu estou dizendo. 

Em muitas situações desse tipo a gente acaba se sentindo um pouco decepcionado, não é mesmo? Isto é só mais um exemplo simples de que a melhor maneira de esperar é fazer. Fazer algo enquanto espera algo. Porque aquele que não espera operando quase sempre se decepciona.

Em qualquer circunstância esperemos com paciência, mantendo-nos confiante, embora a preço de sacrifício.

Se provas imperiosas nos mantém encarcerados nas grades constringentes do dever satisfaçamos com paciência as obrigações a que enlaçamos, administrando a oportunidade de operar no bem na retomada de uma posição segura.

Sigamos em frente, sem desânimo, como quem tem a certeza de que a colheita farta pede terra abençoada pelo arado, saneando o destino e vivenciando positivamente todos os acontecimentos que nos visitam, de modo que a esperança que nutrimos seja convertida em luz. Porque sem paciência os mais altos projetos resultam em frustração.

É só pensar em algo óbvio. Nenhum de nós desfrutará a paz no triunfo aparente sem o resgate aos débitos que nos encadeiam ao problema e à dificuldade, nem repousaremos ante a exigência do credor que vez por outra nos requisita.

Nossos planos de felicidade serão materializados pelo destino, só que ainda vivemos presos a círculos de certas obrigações. E é necessário liquidarmos com paciência as dívidas que contraímos perante a lei. Ou você acha que não tem débitos com o destino? Quem acha que não tem débitos pode jogar a pedra.

Então, vamos aprender que não adianta fechar a cara. Adianta? Inclusive pode acontecer de nutrirmos no coração uma proposta que não vai ser cumprida agora como nós queremos e, sim, cumprida muito mais à frente. Isso não pode acontecer? Às vezes é preciso esperar o encaminhamento natural das circunstâncias e dos fatos. A vida é infinitamente mais sábia do que os nossos desejos imediatistas. Vamos nos conservar na força da paciência e onde estivermos façamos o melhor.

E um último lembrete: Pelo amor de Deus, vamos usar a paciência no dia de hoje. E nos esforçar para usá-la sem medida. Mesmo que a gente não entenda a razão para isso, vamos usá-la. Porque amanhã, com certeza, entenderemos.

Um comentário:

  1. livre arbitrio para o seguidor de Jesus? Onde vc encontra esta afirmação na Biblia?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...