15 de jul de 2015

Cap 52 - A Justiça e o Amor - Parte 1

AS ESCRITURAS E O INFINITO

“E DISSE-ME UM DOS ANCIÃOS: NÃO CHORES; EIS AQUI O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ, A RAIZ DE DAVI, QUE VENCEU, PARA ABRIR O LIVRO E DESATAR OS SEUS SETE SELOS.” APOCALIPSE 5:5

É grande o número de pessoas que comentam que não entendem a bíblia. Que não a conseguem entender por mais que leiam. Que não a compreendem e mais, que os textos não são claros, tanto em termos de velho quanto de novo testamento. Que falta objetividade a eles.

É isso aí, tem muita gente que gostaria que os textos fossem claros. E até parece que num mundo igual ao nosso nós realmente gostamos das claridades. Mas não há como discordar desses questionamentos. Eles são legítimos. No entanto, uma coisa é fato: a linguagem não pode apresentar aquela objetividade que gostaríamos.

Porquê? Muito simples. Ao estudarmos as sagradas escrituras não podemos nos esquecer que estamos estudando em cima de registros figurados, não de registros objetivos. Deu uma ideia? A gente quer clareza, mas a coisa não funciona assim. Está certo que as revelações tem chegado de um modo abrangente no mundo atualizado, mas vem tudo dentro de um sistema esotérico.

E para quem acha que o evangelho é complicado, que ele não é claro e objetivo, que deveria ser do tipo "numa situação assim faça desse jeito, em outra faça daquela forma, chega perto de fulano, faz assim, e tal..." nós podemos dizer o seguinte: toda a mensagem bíblica não é uma revelação linear como muita gente acha. 

As escrituras, como livro da vida, trazem a expressão globalizada da história do planeta, como também a história individualizada de cada um de nós. A linguagem, tanto do velho como do novo testamento, trabalha de maneira extensiva e no seu campo de registro vai se adequando ao desenvolvimento da própria humanidade.

A humanidade não segue se desenvolvendo em todas as áreas? Na áreas tecnológica, filosófica, científica, religiosa, médica, espiritual, em todo tipo? Então, na medida em que nós vamos evoluindo e que o conhecimento vai nos atingindo o texto vai abrindo novas nuances dentro de uma mesma terminologia.

Está dando para acompanhar? A coisa não funciona de forma final, assim: vamos caminhando, caminhando, entendi, fechou, chegamos no céu que procurávamos. Não! Não tem nada disso. Não fecha. A coisa funciona mais ou menos como as nossas metas e objetivos. Chegamos lá, abrem-se outros. O entendimento é desse jeito. Constantemente vai passando por um processo de reciclagem.

Ele vai, retorna, vai mais à frente. Não para. Vai reciclando elementos e caminhando para processos mais definidos, mais detalhistas, ampliados e mais sutilizados à medida que prosseguimos. Pecado, por exemplo, se a gente entrar a fundo na questão, é um conceito novo para nós. Então, vão surgindo conceitos novos. Assimilamos, investimos e o entendimento vão precipitando novas indagações.

O entendimento vai abrindo novos parâmetros. De forma que o conhecimento não finda.

E vamos entender o seguinte: para começar, todo conteúdo bíblico é conteúdo que vai permanecer.

Vamos repetir, porque isso é importante. O conteúdo bíblico é um conteúdo que vai permanecer inalterado. Ele não tem que ser renovado ou mesmo mudado de maneira objetiva como muitas pessoas pretendem. De forma alguma os textos precisam ser alterados. Nós é que nos renovamos e passamos a penetrá-los e percebê-los de forma mais aprofundada. Se não entendemos algo o erro é puramente nosso de interpretação. Sendo assim, o componente chamado figura ou letra vai permanecer de forma natural, exigindo de nós, cada vez mais, uma melhor reflexão.

E vamos partir do seguinte: as mensagens de natureza espiritual, todas elas, são caracterizadas por acentuada fundamentação simbólica. Ok? Isso sempre vai existir.

Não tem jeito de ser diferente, é por figuras que os valores essenciais conseguem abrir-se dentro de nós, o que vai nos exigir continuadamente um certo cuidado interpretativo. Alguns livros da bíblia, como é o caso do apocalipse, é todo direcionado em linguagem figurada. Vamos manter esse ponto bem entendido e como referência para o nosso encaminhamento daqui para a frente.

Imagine se nós tivéssemos valores extraordinários, da maior amplitude e significância, mas entregues ao acesso de todos, sem critério algum. Haveria muita coisa complicada e esdrúxula por falta de uma capacidade perceptiva de entendimento. Então, vamos nos ater ao fato de que entre o componente revelado, de cima para baixo, e a identidade com as bases dessa revelação vigora um terreno enorme a palmilhar. Será que deu uma ideia? E já que mencionamos o livro apocalipse, vale lembrar que ele fala em selos. Não apenas ele, mas ele fala em sete selos, o que define para nós algo da maior importância.

O evangelho é mensagem que se estende ao infinito. E apresenta coisas que nós estamos começando a entender. 

Evolução é assim mesmo, para uma infinidade de ensinamentos ainda nos faltam "ouvidos de ouvir e olhos de ver". Você já deve ter notado isso, hoje compreendemos o que ontem não entendíamos e amanhã entenderemos o que agora se mostra incompreensível. Às vezes, temos que ficar anos arquivando uma informação, arquivando uma proposta, brigando dentro da gente com ela. Eu mesmo sou um exemplo claro disso. Uma vez, e isso faz alguns anos, ouvi em uma reunião de estudo uma frase bonita, sintética, profunda. Achei a frase interessante e a arquivei em meu computador. Confesso que levei aproximadamente quatro anos para entendê-la.

O que é selo? O que significa? Selo serve para selar, certo? Então, se está selado está intocável, está embutido, está preservado. Daí, temos algo da maior transcendência.

Nada existe em oculto que não será conhecido ou revelado algum dia e em algum lugar.

Os selos nós podemos dizer que representam aqueles elementos que bloqueiam e impedem determinado acesso dos seres ao nível de um aprofundamento maior no que diz respeito ao conhecimento. Ficou claro? E esses selos estão e continuarão sendo abertos, lenta e gradativamente. O selo é algo que vai ser revelado, logo, vamos nos tranquilizar, tudo vai ser aberto. Tudo vai ser tirado o selo, vai ser retirado o véu, mas se nós tirarmos o selo ou alguém tirar o selo para nós antes da hora aí fica difícil o entendimento e não valorizamos a oportunidade.

Guarde o seguinte: busquemos o conteúdo que nós vamos achar. Só que ele não se abre, em absoluto, para quem não está preparado ou não se predispôs a conhecer.

Diante disso, o que a espiritualidade, sob a tutela do Cristo, faz? Ela abre o selo e dentro desse recipiente sai um punhado de envelopes também selados. Selados e fechados a espera de novos alcances.

A linguagem bíblica também não é tão objetiva por causa de outro ponto essencial: ela não pode interferir no momento de decisão do espírito, que é sempre sagrado.

Esse registro figurado, que normalmente vige por parte daqueles que nos trouxeram as revelações, inserem uma soma ampla de informações que nós vamos conseguindo abranger conforme o nosso crescimento. Tudo tem que ser trabalhado de acordo com o patamar individual. As profecias apresentam aquele conteúdo abrangente a ser trabalhado conforme o piso ascensional de cada individualidade. 

Pelo fato das revelações e das profecias apresentarem um conteúdo abrangente, elas precisam ser trabalhadas segundo o patamar íntimo de cada um. Isso precisa ser entendido com bastante clareza, afinal de contas cada criatura apresenta um grau de percepção e de entendimento diferenciado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...