15 de fev de 2017

Cap 59 - Ame a Sua Família - Parte 14

A OVELHA DESGARRADA I

“12QUE VOS PARECE? SE ALGUM HOMEM TIVER CEM OVELHAS, E UMA DELAS SE DESGARRAR, NÃO IRÁ PELOS MONTES, DEIXANDO AS NOVENTA E NOVE, EM BUSCA DA QUE SE DESGARROU? 13E, SE PORVENTURA ACHÁ-LA, EM VERDADE VOS DIGO QUE MAIOR PRAZER TEM POR AQUELA DO QUE PELAS NOVENTA E NOVE QUE SE NÃO DESGARRARAM. 14ASSIM, TAMBÉM, NÃO É VONTADE DE VOSSO PAI, QUE ESTÁ NOS CÉUS, QUE UM DESTES PEQUENINOS SE PERCA.” MATEUS 18:10-14  

“27E, DEPOIS DISTO, SAIU, E VIU UM PUBLICANO, CHAMADO LEVI, ASSENTADO NA RECEBEDORIA, E DISSE-LHE: SEGUE-ME. 28E ELE, DEIXANDO TUDO, LEVANTOU-SE E O SEGUIU.” LUCAS 5:27-28

A gente pensa em ovelha e logo nos vem à mente algumas de suas características.

A ovelha oferece a lã e a lã consiste naquele componente doado por alguém que acoberta, que envolve e agasalha, pois a lã oferecida por uma ovelha cumpre bem essa função, ela envolve e aquece.

Então, ovelha é aquele que doa, é aquele que se oferece à tosquia ou oferece valores aos próprios elementos que naturalmente cuidam dela. E para poder seguir e doar é preciso mansuetude, afinal não há como deixar-se guiar e não há como oferecer algo positivo nutrindo um sentimento de rebeldia e de prepotência.

O que temos que ter em conta é que a ovelha reporta aos ângulos do sentimento da individualidade.

Ovelha diz mais respeito ao sentimento. A começar pela sua própria expressão de feminilidade, uma vez que ela é a fêmea do carneiro. Está dando para acompanhar? Então, é por isso que era ovelha. É preciso que exista uma linha de relação, uma linha de interação ampla por parte do sentimento. Pense para você ver, todos nós sabemos que o componente que nos incita à doação não é a razão, e sim o sentimento.

Você já deve ter notado o seguinte: antigamente a gente sofria quase que unicamente em razão das besteiras que nós fazíamos, mas hoje não. Muitas dos nossos sofrimentos e das nossas provas na atualidade tem sido em função da nossa sensibilidade em face dos outros. Muitos dos problemas que temos vivido, às vezes com lágrimas, frustração e decepção, é com o irmão que está complicado, com o pai que está desse ou daquele jeito, com o filho que não quer acertar.

E tem muita gente reencarnando hoje para trabalhar sabe com quem? Com as ovelhas perdidas.

Em uma acepção mais abrangente, ovelhas desgarradas estão representadas naqueles indivíduos desafiadores, estejam eles dentro do lar, dentro de um ambiente de trabalho ou de um grupo qualquer, e que dificultam e complicam. São aquelas que estão perdidas. Já era para terem ido à frente e não foram. Ficaram na retaguarda. Estão perdidas no meio em que se encontram. Estão fracassadas.

E vamos dar uma ligeira pausa somente para falar um pouco na questão do deixar. 

Sabe aquela passagem do evangelho em que Jesus chamou o publicano Levi? O texto diz assim: "E, depois disto, saiu, e viu um publicano, chamado Levi, assentado na recebedoria, e disse-lhe: Segue-me. E ele, deixando tudo, levantou-se e o seguiu". (Lucas 5:27-28)

Inicialmente, alguém pode perguntar entre outras coisas como é que Levi fez. Ou seja, se ele simplesmente levantou, deixou a coletoria aberta, entregue às traças e saiu, ou se antes ele fechou a porta, porque o texto não diz que ele fechou a porta.

Então, vamos lá. Para início de conversa, não é nosso objetivo ficar aqui analisando se Levi fechou a porta ou não fechou. Nosso interesse está muito além disso. O que nos interessa no estudo em questão é o sentido essencial do ensinamento. No entanto, pode ficar tranquilo que ele deve ter tomado a providência necessária ao sair, afinal como alguém que se predispõe a seguir Jesus pode apresentar um comportamento com tamanha expressão de irresponsabilidade? Será que tem jeito? De forma alguma. Claro que não tem cabimento.

E o que queremos dizer é que para crescer, evoluir, e muitas vezes buscar alguém de volta, é preciso deixar tudo.

No entanto, vamos com calma. O deixar tudo é no sentido íntimo. Ok? O deixar tudo que efetivamente nos interessa é no sentido intrínseco, no sentido essencial.

E por que tem que deixar tudo? Vamos analisar juntos? Quem senta, senta para quê? Para se acomodar. Logo, quem está sentado está acomodado. E aquele que está assentado na recebedoria está preocupado em quê? Você acha que ele está disposto a oferecer algo ou apenas interessado em receber? Observe que o próprio nome recebedoria já indica. Logo, o que você acha? Eu creio que não ficou dúvida, isto é, na acepção espiritual a recebedoria diz respeito à acomodação da criatura em pontos de elevado egoísmo contumaz, em que ela se utiliza de forma viciosa dos serviços dos outros para unicamente tirar vantagem para si, o que é totalmente o contrário de seguir Jesus. Percebeu o sentido agora?

E se a criatura não deixa tudo, o que acontece? Ela simplesmente fica como está e não se levanta. 

E se não levanta não segue Jesus. 

Daí, fica claro que o "deixando tudo" representa uma descarga psíquica, significa a desvinculação de estruturas mentais, de interesses e objetivos que alguém nutre e que não o deixa avançar. E é preciso deixar para que se chegue a novo estágio, uma vez que simplesmente não há como alguém vincular-se a nova posição sem, ao mesmo tempo, realizar concomitante desvinculação com os padrões antigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...